Páginas

14 setembro 2010

Planta-se papel, colhe-se flor

Estou encantada com essa iniciativa da papel semente. Não pude deixar de falar sobre eles aqui no blog, afinal de contas, reciclar faz parte e deve, existir em nossa história do dia-a-dia, porque ser e estar ecologicamente correto é dever de todos.  Papel Semente foi elaborado e desenvolvido artesanalmente pela equipe do Instituto Papel Solidário, no inicio de 2008. tem características de um papel reciclado, mas com uma grande e graciosa vantagem: Possui vida! Como assim? Vocês devem estar perguntando. Pois então, durante o processo de fabricação o papel semente, recebe sementes diversas. Flores e plantas.
Este papel é utilizado para a confecção de brindes, produtos diversos de papelaria ecológicos como: Envelopes, caixas, embalagens, cartão, tags para confecção, olha que luxo! colocar em suas roupas tags que depois a cliente possa colocar para germinar e em breve, surpresa! Uma flor, ou quem sabe um temperinho para colocar naquele prato especial. tem coisa mais charmosa e de bom gosto como essa? Taí, pessoal das confecções e industrias da moda, adotem essa idéia, garanto que vai ser um grande diferencial se seu tag tiver essa possibilidade. É uma solução pós-consumo, ao invés de jogá-lo no lixo, é só molhar e plantar em terra fértil. Luxo!
Além disso, essa ação possibilíta a geração de renda para diversas famílias de comunidades em situação de pobreza.
O papel é comercializado em vários tamanhos, está aprovado para a impressão a jacto de tinta e silk-screen, vem nas cores branco, pardo e reciclato. É um produto 100% ecológico e biodegradável, na sua elaboração não passa por nenhum processo químico e as sementinhas permanecem vivas durante a fabricação e o uso do material. Contém sementes de cravo da índia, boca de leão, tagetes, camomila, erva-doce, salsa, agrião,  mangericão e rúcula.
Essa é uma dica boa pra galera da moda, vem o natal aí, que tal presentear seus clientes com esse mimo e claro, o pessoal do artesanato que com esse papel, as possibilidades são infinitas.
Fonte: Papel Semente e Papel Solidário

Nenhum comentário: